segunda-feira, 26 de abril de 2010

a saga da barriga

Então, gente, mais um capítulo da piada que é a minha vida:


Há duas semanas, passei a semana no hospital. Trabalhando, linda, e de repente uma dor fortíssima no abdome.

Corre pro hospital, medicação, hemograma, ultrassonografia, e: queridona, você está com apendicite. Queridona, você está com apendicite e não há tratamento para isso, só cirurgia.

Imagina que legal a moça aqui, uma semana antes do aniversário, recebendo SOZINHA a notícia de que precisaria ser operada. Uhu, Nova Iguaçu.

Interna já! Mas não posso nem ir pra casa buscar algumas coisas, tomar um banho e coisa e tal? Moro aqui pertinho. Não, não pode, não sai mais do hospital. Então posso comer? São 22h e eu só almocei. Não, não pode, tem que ficar em jejum para a cirurgia.

Conformada, mas ainda faminta, recebo a notícia de que o convênio não aceitou me internar ali. Só no hospital tal. Ok, então vamos para lá de carro. Não, daqui você só sai de ambulância. Ambulância, people. Eram 22h. O fucking meio de transporte chegou só 1h30. Eu cheguei às 15h30 no hospital. Cansaço, a gente vê por aqui. Cheguei no novo hospital 2h, subi para o meu digníssimo quarto apenas às 3h30.

Pica daqui, pica de lá (sem piadinhas, beijos), toma contraste pra fazer tomografia. Resultado inconclusivo, mas vamos liberar a dieta pra você enquanto o médico não vem, aí você recomeça o jejum e operamos amanhã. Pelamordedeus, comida!! Tipos quinze horas em jejum (eu sou gordinha, gente, entendam o desespero) e eu finalmente recebo minha refeição. Duas bisnaguinhas. Issaê, negada. Duas bisnaguinhas. Sem-re-chei-o. Caraleooooooo, eu preciso de carneeeee! Ok, aproveita as duas bisnaguinhas aí e não enche que você vai entrar no jejum novamente.

Espera eterna pelo médico que estava em cirurgia também eterna. Gathan, é o seguintemm: você não tem apendicite. Sua tomografia deu normal e os hemogramas também. Não há nenhuma infecção no seu corpo, sua temperatura está normal, sua pressão também e você sequer vomitou. Não é apendicite. VELHOTE, EU TÔ AQUI HÁ TRÊS FUCKING DIAAASS!

Voltei pra casa; feliz por não ter que ter feito cirurgia, puta por ter passado a semana no hospital.






E o diagnóstico... Bem, o diagnóstico, Brasil. Gases.

8 comentários:

Marcelo Mayer disse...

pelo menos tava boa a gelatina?

Idiota disse...

Agora entendi o comentário sobre a merda depois do banho. Cê tá com fixação no assunto, né?

Ricardo Siqueira disse...

Hahahaha o diagnóstico foi a cereja do bolo!
O médico que lhe diagnosticou com apendicite deve tomar luftal com leite todo dia no café da manhã.

Thá disse...

Peida no metrô, amiga. É divertido e o melhor, nunca desconfiam de nós.. garotas lindas e arrumadas..

=D

Fernanda disse...

PUTA QUE PARIU.

amiga. luftal, antes de tudo. dor de cabeça? luftal? dor nas costas? luftal. dor no ouvido? luftal.

porque puta merda, qual a dificuldade, doutores?



há um tempo fui parar no hospital, achando que tava tendo um infarto, um derrame, qualquer-coisa-que-um-hipocondríaco-pensa. Eletrocardiograma pra lá, exames sbrubles pra lá: GASES.


morri.

Cláudia disse...

que vergonha hein... hahahahahahha

Nina disse...

MANO. TO ME ESCRACHAAANDO DE RIIIIRR SOOOOCOOORRS hahahha

mano, GASES.

uahuahauh VIU, FICA SE SEGURANDO AÍ MULHER QUE ISSO GERA UM DESCONFOOORTO hahah peide e seja feliz

agora sério, nao sei oque é pior (melhor) o post ou os comentários hahahah

(: disse...

"peide e seja feliz" HAHAHA


morri.


sério, to rindo horrores aqui, colegan. e ó, nem posso rir porque é capaz do meu pulmão pular pela boca. genteeee de deos, eu o.d.e.i.o hospital. se dependesse de mim eu ia uma vez na vida, outra na morte porque né, levar 3 horas pra ser atendida + diagnóstico errado (gases! HAUAHUA) + moradia no hospital é o cu da cobra.


meo, odeio hospitais, enfermeiros e afins, grrrrrrrr