quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

dance like no one's watching

Tava aqui pensando... Para os autores de muitos blogs que leio 2009 foi o pior ano de suas vidas. E, sabe, pra mim não. Não foi um ano óóóó que ano, digamos que foi um ano ok.

Comecei o ano apaixonada por um cara por quem hoje não sinto nada além de desprezo. Na mesma época em que, comprometido, saía comigo e vivia me enchendo de palavras melosas sobre como eu era especial e coisa e tal, saía também com outras meninas. Fui descobrir bem depois, não estávamos mais nem juntos, mas, né? O bastante para dirigir a ele apenas algumas palavras.

Mas, vejam, foi por causa dele que comecei o blog. E, que ironia, “por causa dele” descobri que posso, sim, escrever, que tem gente que gosta de ler as bobagens que eu escrevo e que no fundo sou até engraçada. (tá, ok.)
E assim ganhei colegas, pessoas de quem me sinto íntima mesmo sem nunca ter visto. E ganhei amigos com quem passo tardes trocando tuitadas e emeios cheios de opiniões e desabafos e aflições e sucessos tortos. (Nina, te dedico.)

Aprendi a ser menos ciumenta e paranoica, a exercitar a paciência, a abstrair, a relevar. Me surpreendi comigo mesma. Com como com apenas um pouco de esforço consegui mudar características que julgava imutáveis e me surpreendi com a maturidade com que encarei que, na verdade, não é errado mudar. Não deixamos de ser nós mesmos só por mudarmos algumas coisas em nome do bem comum, algumas coisas por você e pelo outro. Parei de brigar para ter razão. (ok, não parei, mas estou tentando de verdade.) Aprendi a ser flexível, e isso me trouxe um bem danado.

Flexível inclusive com pessoas contraditórias, sabe? Que não estavam nem aí, mas que pediram minha ajuda quando se viram sem saída. E eu ajudei. E eu dei uma segunda chance.

Tive o coração quebrado algumas vezes e quebrei alguns corações também, até a pessoa mais improvável cruzar meu caminho e me fazer dar sorrisos largos.

Continuo precisando de dinheiro, de um emprego que me pague melhor, mas adoro o que faço e adoro fazer o que faço onde faço. Fui reconhecida, as pessoas confiam em mim, confiam no meu trabalho.

2009 não foi um ano óóóó que ano, digamos que foi um ano ok. Ok, mas com saldo positivo.
Termino o ano serena, com a sensação de que fiz tudo certo. Tudo certo, mesmo naquelas (inúmeras) horas em que fiz tudo errado.

5 comentários:

Fernanda disse...

own!

pra mim foi bem assim mesmo. Um babaca - que hoje também não merece nada além do meu desprezo - foi o que me fez começar o blog. E, percebi que sim, eu posso escrever quantas bobagens eu conseguir, vai ter sempre alguém pra ler e rir da minha desgraça, digo, vida.

bom te conhecer esse ano, moça. E bom te ver assim, feliz. Mesmo sem saber de nada sobre você, gosto daqui e gosto de sentir essa coisinha boa que você me passa.

que 2010 seja do caralho. amém.

Marcelo Mayer disse...

mas é fato! todo ano é igual

Criola disse...

Pô, meu ano foi bom também, sabia?
Vc me inspirou a escrever algo a respeito.

E ó, seu blog é o máximo, vc é engraçada e sim, escreve bem.

Um 2010 melhor ainda pra vc!

Nina disse...

Nhoimitz

Brigaaada pela citação!

2010 eu me resolvo. PROMETO.
mas agora esse final de ano vou pra Floripa me recarregar..=)
Pegar um cara HORRENDO na virada porque me disseram que ficando com um cara feio na virada só virão caras lindos futuramente..hahah

Eu disse ontem pruma amiga minha que esse ano não teve acontecimentos bons..teve PESSOAS boas.

Conheci algumas pessoas que fizeram a diferença..e ó..você foi uma delas...=)

Ainda estou ansiosa pra te conhecer na real. LEILA. ;)

UM 2010 DO CARALHO como Fernandinha disse lá em cima ^^

Cristal - a louca. disse...

Aêeeeeeewwww meu ano fui um cuzão.!!!!!!!!!!!! Que bom que pra vc nem foi tanto....

Comecei meu blog pra matar trabalho e veja vc hoje sou famosa!!!! ou não kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
mas o importante é estar contente!!!!!

Beijundas ^^